top of page
Buscar
  • Ana Paula Patussi

Como iluminação solar e ventilação vão afetar sua casa.


Escrevi esse texto aqui porque sei que essa dúvida assombra muita gente procurando uma casa. É essencial pensar como sol, vento e as consequências desses dois vão afetar o teu dia a dia, e esse texto aqui serve pra te ajudar nessas dúvidas!

 

O sol é a nossa fonte natural de energia, calor e iluminação, e por isso que sua influência é essencial nos projetos arquitetônicos. O estudo da insolação atrelado à ventilação irão garantir conforto térmico e como consequência futura, a valorização financeira do imóvel.

Então, subestimar ou negligenciar a influência do sol no projeto é quase chamar problemas futuros. Mesmo simples, é um aspecto indispensável, considerando que a orientação solar influencia em diversas variáveis como conforto, sustentabilidade e até mesmo na durabilidade de estruturas e móveis.

O projeto arquitetônico precisa estar adaptado, dentro do possível, para obter os melhores posicionamentos em relação ao sol. Portanto é a orientação solar que vai ajudar a definir a disposição dos ambientes da casa, das aberturas, dos elementos de proteção solar (brises, marquises, toldos) e também da posição das placas solares (quando usadas como fonte de energia ou para o aquecimento da água).

Aqui no hemisfério Sul, a orientação Norte é a desejada. Isso permite a maior incidência de raios solares no período do ano que mais precisamos, no inverno. Nessa estação, os ambientes voltados para Norte recebem sol o dia todo e ficam sempre aquecidos.

Já nos meses de dezembro e janeiro, os ambientes com face Norte recebem a incidência solar das 9h às 15h. Assim, aquele sol forte de final da tarde é evitado. Por isso também, o mais aconselhável é que ambientes como o living, a sala de jantar, os dormitórios e home office tenham aberturas voltadas para as orientações Norte, Nordeste e Leste. Isso serve pra receber o agradável sol da manhã, que no inverno ajudará na quebra do frio da madrugada, e no verão evita o superaquecimento à tarde.

A orientação Sul costuma ser problemática, pois não recebe sol durante o inverno. E ainda por cima, no verão, os raios incidem somente nas primeiras horas da manhã e nas últimas horas da tarde. Nesta direção devemos apenas ter, quando possível, ambientes secundários ou de permanência transitória, como escadas, depósitos, garagem, entre outros. Para evitar umidade e mofo nestes espaços, grandes aberturas são importantes, permitindo a entrada de vento e luz.

As orientações Leste e Oeste apresentam características parecidas em relação à incidência dos raios solares, mas em horários diferentes do dia. A fachada voltada para o Leste recebe sol pela manhã, conforme descrito acima. Já na fachada direcionada para o Oeste, o sol bate à tarde. Ambientes voltados para o Oeste, no entanto, costumam ser mais quentes, já que o sol da tarde é mais intenso e deixa o imóvel com temperaturas mais altas à noite, nesta orientação devem ser direcionados os cômodos de pequena e média permanência, tais como as áreas de serviço, depósitos e garagem.

No verão, a insolação é uma importante causa de desconforto térmico, Pra minimizar esses efeitos, nossas dicas são:

  • pintura das paredes com cores claras;

  • sombreamento por meio de vegetação ou dispositivos de proteção solar (brises);

  • utilizar materiais isolantes pelo lado de fora;

  • com a adoção de paredes de grande inércia térmica, geralmente paredes duplas com uma camada de ar interna, para amortecer as variações de temperatura exterior;

  • ventilação cruzada para eliminação do calor interno;

  • as coberturas podem ser protegidas com a utilização de forro;

  • telhas claras;

  • isolantes térmicos.

Para os dias de inverno, as dicas são as seguintes:

  • buscar o aproveitamento máximo da insolação;

  • uso de materiais de grande capacidade calorífica para amortecer as variações de temperatura exterior;

  • materiais isolantes térmicos para proteção do exterior, para manter o calor interno e reduzir a condensação na face interna das paredes externas da edificação.

Agora trazemos um elemento importante também, que é a ventilação natural, Isso é o deslocamento do ar dentro das edificações através de aberturas (umas funcionando como entrada e outras como saída). Isso acontece quando usamos a diferença de pressão do ar entre os ambientes internos e externos.

O uso da ventilação natural juntamente com os cuidados com a insolação é um dos princípios básicos da arquitetura sustentável, ou da boa arquitetura.

O vento é um recurso natural, gratuito e renovável. O uso adequado desta fonte traz diversas vantagens para qualquer edificação, mantendo a qualidade interna do ar pela troca constante, criando ambientes salubres e confortáveis, e também reduzindo os gastos energéticos - principalmente com a diminuição do uso de ar condicionado, um dos principais consumidores de energia elétrica.

A principal técnica para o uso da ventilação natural é a Ventilação Cruzada: a ventilação natural cruzada é usada em diferentes vãos de abertura em um ambiente, seja ela em elementos opostos ou adjacentes. Isso permite a entrada e saída dos ventos, renovando o ar e melhorando a temperatura do ambiente.

É essencial identificar o vento predominante da região (frequência, direção e velocidade), pois a ventilação natural pode causar desconforto e resfriamento indesejado, se não for analisada adequadamente. O importante é permitir a entrada de ar fresco, seja por vão de abertura próxima ao piso, janelas ou portas, empurrando o ar quente para outra parte com abertura como pátio, teto, claraboia, elemento vazado, torres de vento ou telhas de ventilação nas coberturas.

Se o imóvel for comprado e a orientação solar e a ventilação natural não forem as mais adequadas, existem algumas alternativas que podem minimizar os efeitos do desconforto térmico no interior da residência, com a abertura de novos vão de ventilação, a utilização de elementos vazados, aplicação de revestimentos e o uso de cortinas.

Aqui no Rio Grande do Sul temos um clima complicado, com duas situações antagônicas: frio intenso e úmido no inverno / calor intenso e úmido no verão. Muito mais que outros lugares, é importante planejar um sistema de esquadrias eficientes, que podem propiciar a ventilação necessária no verão e ao mesmo tempo uma excelente vedação no inverno.

Como vimos, muitas são as variantes e possibilidades que devem ser levadas em conta no momento da elaboração do projeto. O importante é ter a orientação adequada de um arquiteto para que a casa ofereça o conforto que todas as famílias merecem ter.

Pra quem ainda está procurando uma casa ou terreno, podemos sugerir os nossos parceiros da Innovate Imóveis.

E se tiver alguma dúvida sobre esse assunto, pode falar conosco ;)

Assine nossa newsletter

132 visualizações0 comentário
bottom of page